Todd Epstein

Todd Epstein (1949-1995) foi internacionalmente conhecido e um renomado trainer, consultor, autor de livros e desenvolvedor da PNL. Depois de 20 anos na indústria musical como compositor, arranjador e guitarrista, Todd começou seu envolvimento com a PNL em 1979 com um prolongado aprendizado com Richard Bandler durante algum dos anos mais criativos da PNL. Ele foi presidente da sociedade da PNL no início dos anos 80 e é mais bem conhecido por liderar o desenvolvimento e a introdução do que se conhece como a poderosa tecnologia da submodalidade. Ele contribuiu com muitos modelos conceptuais e operacionais incluindo o Discovery Method para o planejamento de programas e a área de Pragmagraphics, que forneceu os princípios essenciais do desenvolvimento do Padrão Swish e o Meta Modelo III.

No final dos anos 80 e inicio dos 90, foi responsável, junto com Robert Dilts, pelo desenvolvimento de algumas das mais bem conhecidas técnicas e modelos dos níveis avançados da PNL no que se tornou conhecido como “PNL Sistêmica” – como o modelo S.C.O.R.E. e o ‘Jungle Gym’ da PNL. Ele também contribuiu com importantes aplicações nas áreas de educação especial, avaliação dinâmica, criatividade, música e o tratamento de abuso, incluindo a prevenção do abuso de drogas da juventude e o tratamento sistêmico de alcoolismo e vícios.

A missão de Todd como desenvolvedor, trainer e autor era promover o alcance e a profundidade da PNL para torná-la “mais global, humana e acurada,” e foi uma das principais forças em dirigir a PNL em direção à uma aproximação mais sistêmica. É coautor dos livros Ferramentas para Sonhadores e Aprendizagem Dinâmica, e a monografia “NLP in Training Groups.” Todd também cofundou um número de organizações que muito fizeram para promover o desenvolvimento e a evolução da PNL incluindo:

  1.  NLP University/Dynamic Learning Center – Uma organização comprometida em transformar treinamentos de alta qualidade em habilidades básicas e avançadas de PNL e para o desenvolvimento de novos modelos e aplicações da PNL nas áreas da saúde, negócios e organização, criatividade e aprendizado.
  2. Dynamic Learning Publications – Editora de artigos e monografias que representam o mais avançado crescimento e mudança do campo da PNL Sistêmica.
  3. The Academy of Behavioral Technology – Baseada no critério de Platão “de fornecer a oportunidade de testemunhar o fascinante espetáculo de um pensamento no processo de criação,” o propósito principal dos encontros da Academia era aprofundar o conhecimento da epistemologia na PNL por meio do desenvolvimento da avaliação nos processos para as habilidades básicas e avançadas da PNL.

Como presidente do Dynamic Learning Center e executivo chefe do Dynamic Learning Publications, a missão de Todd era trazer as pressuposições da PNL para todos os níveis da comunidade global e trabalhar para fazer “uso favorável” dos padrões mais sofisticados. Como um trainer de PNL, Todd será lembrado pelo seu humor, sua paixão e seu compromisso com a competência.

Embora muitas pessoas na comunidade da PNL conheceram Todd como um professor dinâmico, estimulante e desenvolvedor, ele considerava a sua música como uma outra forma de linguagem e de comunicação, e estava compromissado a “atingir as pessoas através da música” em seus seminários e trabalhos. Tendo crescido em Asbury Park, New Jersey, Todd conviveu com os blues e o rock and roll desde a tenra idade. Muito cedo começou a tocar guitarra e quando tinha 14 anos já estava gravando. Nessa época, seu conterrâneo de Asbury Park, o músico Bruce Springsteen convidou Todd para tocar contrabaixo na sua banda. Todd declinou, explicando que ele queria ser guitarrista.

Também um excepcional vocalista e compositor, Todd era um dos mais influentes e mais queridos músicos do norte da Califórnia no final dos anos 70 e inicio dos 80. Como músico Todd era lembrado como um “intérprete dinâmico e cativante com um talento para os blues e um jeito de atingir a alma da audiência” bem como pela sua “voz marcada e lírica” e “e os densos e provocativos acordes do jazz e do rock.” De fato, ele era conhecido como o “Doutor” para muitos dos músicos com que trabalhou, pela maneira com que podia”operar” – arranjando a música e “dissecando” uma canção a fim de chegar na alma da questão.